Tuesday, December 12, 2006

Outono em Paris... (Parte 4)

Queridos amigos, desculpem a demora. Como diria meu pai: "o trem aqui ta feio!" Estamos trabalhando muito nessa época e acaba sobrando pouco tempo pra escrever. Com tanto atraso, estou acumulando um monte de fotos de Londres para postar, mas, primeiro, tenho que acabar com essa viagem para Paris. Afinal, o inverno já chegou e ainda estamos falando do outono. Preparem-se, este foi o dia mais bonito em Paris!

Dizem que em Paris morava um tal de Rei Sol, mas acho que ele já se mudou pra outras bandas. Finalmente, no quarto dia, ele resolveu aparecer para uma visitinha. E uma visita mais que esperada! O dia amanheceu bonito, com o frio e o vento do outono, mas com o céu bem limpo. Opa, mais um café da manhã reforçado pra sustentar a caminhada e “bora pra rua”. Pegamos o metrô perto do hotel e fomos até o Jardin des Plantes, o jardim botânico dos parisienses. Muito bonito e bem cuidado, com árvores de vários lugares do mundo. Neste parque ficam instalados vários museus de história natural e também a École de Botanique.

O horto fica no sudeste da cidade bem na beira do rio. Saímos do parque e fomos andando até Notre Dame. De lá pegamos o bateau-bus (ônibus-barco) e fizemos um passeio pelo Seine desde o Jardin dês Plantes até a outra ponta à oeste. No caminho vimos os principais pontos de Paris do rio e aprendemos como a cidade cresceu em volta do Seine. O passeio pelo rio é fantástico, fortemente recomendado (assim como o passeio de barco pelo Thames em Londres). Depois da longa viagem de quase uma hora, chegamos lá: na Tour Eiffel! Descemos do barco no pé da torre, mas fomos caminhando para o outro lado, em direção aos Jardins du Trocadéro, para termos uma vista de longe, deixando o melhor para o final.

Depois de muitas fotos, atravessamos a ponte, passamos por debaixo do arco da torre e seguimos caminhando para o sul pelos Parc du Champ de Mars em direção à École Militaire. jardins. “Ué? Mas vocês não subiram na torre?”, você pergunta. “Subimos sim”, eu respondo, “mas, subimos de tardezinha, para ver o anoitecer. Afinal, Paris não é a Cidade Luz?. Fomos conferir.” Mas, antes, fomos fazer uma visitinha para Napoleão (ou o que sobrou dele). O túmulo do Napoleão fica no domo central da igreja de Lês Invalides. Hoje, este complexo gigantesco reúne vários museus importantes, a maioria relacionada com as guerras. O galeria da Segunda Guerra é fantástica. No passado, foi usado como escola militar, hospital para os inválidos de guerra e até como sede do governo. Quando os restos mortais de Napoleão foram trazidos de Santa Helena, fizeram uma tumba especial para ele bem no centro da igreja, já que o seu último desejo era que “seus ossos descansassem junto ao Seine”.

Muito tempo depois, saindo deste labirinto de museus, voltamos pelo Campo de Marte em direção a Tour Eiffel. Compramos nosso bilhete e entramos na fila. Pegamos o elevador direto para o segundo andar, onde funciona um dos restaurantes mais concorridos da cidade. Mais um pouco de fila, desta vez com vista e vento panorâmicos, e subimos para o terceiro e último andar. Ainda era dia e o sol estava bonito. Andamos ao redor do topo diversas vezes identificando todos os pontos lá em baixo (na verdade, a Lilian deu só duas voltas, depois eu dei as outras 17 sozinho). Felizmente encontramos um banquinho e pudemos esperar o anoitecer sentados.

Não dá pra descrever a vista da torre. A Cidade é mesmo muito bonita iluminada. É um mar de luzes piscando com um rio que corta pelo meio. Vários palácios e prédios públicos bem iluminados ponteiam com cores até onde a vista alcança. Logo após o pôr-do-sol a torre é iluminada. Imediatamente um monte de maquinas fotográficas começam a piscar por toda Paris tirando fotos da torre e alegrando ainda mais a vista de lá de cima. Acima to terceiro andar há um feixe de luz bem forte que fica girando como um farol iluminando a cidade. Tenha certeza: quem for a Paris tem que subir na Tour Eiffel!

Depois de muito tempo lá em cima, descemos parando nos outros dois andares. Mais fotos noturnas debaixo do arco e fomos caminhando novamente na direção do Trocadéro para tirar mais fotos. Sem dúvidas foi o dia mais bonito em Paris. Também o dia em que mais aprendemos sobre a historia desse povo. Desde o jardim botânico pela manhã, o passeio de barco, as caminhadas, até os museus e a torre, tudo foi muito bom: o melhor dia em Paris. Um sonho realizado!

Depois de tudo isso, deste sobe e desce – percebemos que o dia anterior tinha sido só um treinamento – voltamos mais uma vez para o Quartier Latin, desta vez para comer um crepe: uh-la-lá! Voltamos para o hotel... banho e cama. Fez-se tarde e manhã: o quarto dia.


04/10/2006
Tour Eiffel, Les Invalides
Paris

4 comments:

Denise said...

Oi amados filhos
Realmente, um lindo e inesquecível dia em Paris!
Valeu a pena cada momento... as fotos estão tão lindas que mais parecem cartões postais...
E com certeza a gente aprende muito com vcs...
Continuem aproveitando tudo o que for possível...
Amor e saudade
Mãe Dê
(Lala e Kaka mandam um beijo)

Sheilocas said...

Já devo ter dito isso, mas imagino que ver Paris como vcs viram, deve ser maravilhoso! Não se preocupem, the train is ugly, mas as fotos e narração estão lindas!!
Saudades..
Fiona

Anonymous said...

Olá, queridos,

Quanta beleza...Que maravilha viajar e sonhar om vocês...
Um beijão...saudades...

tia Lourdes e Andressa

Anonymous said...

oi.. so passei pra deixar um bjinhu... muita saudades!... Kaka e Maggie